Porcentagem de plagio aceita

Analisando o resultado do CopySpider | CopySpider

A porcentagem de plagio aceita é um tópico complexo e controverso, pois o plagio é uma forma de violação de direitos autorais e pode ser considerado uma fraude acadêmica. No entanto, existem algumas situações em que a utilização de trechos de texto de outras fontes pode ser permitida, desde que seja feita de maneira apropriada e com a devida atribuição.

O primeiro ponto a considerar é o contexto em que o plagio ocorre. Em alguns casos, a utilização de trechos de texto de outras fontes é permitida em trabalhos acadêmicos, desde que seja feita de maneira apropriada e com a devida atribuição. Isso inclui a citação de fontes em trabalhos científicos, dissertações e teses, bem como a utilização de trechos de texto em resumos e resenhas. Nesses casos, a porcentagem de plagio aceita pode variar de acordo com as normas estabelecidas pelas instituições de ensino ou pelas revistas científicas em que o trabalho será publicado. Em geral, essas normas permitem que os autores incluam até 20% a 30% de trechos de texto de outras fontes em seus trabalhos, desde que esses trechos sejam devidamente citados.

No entanto, é importante ressaltar que essa porcentagem de plagio aceita se aplica apenas a trabalhos acadêmicos e não é válida para outros tipos de escrita. Por exemplo, a utilização de trechos de texto de outras fontes sem a devida atribuição é proibida em artigos jornalísticos, redações e outros tipos de escrita que não sejam trabalhos acadêmicos.

Além disso, é preciso ter em mente que o plagio não é apenas a cópia literal de trechos de texto de outras fontes. Ele também inclui a utilização de ideias e conclusões de outras pessoas sem a devida atribuição, bem como a utilização de imagens, gráficos e outros tipos de mídia sem a permissão do autor original. Nesses casos, não há uma porcentagem de plagio aceita e qualquer utilização n

SafeAssign no seu curso

Blackboard Help